Home 2018-08-05T17:06:02+00:00

A velhice mundo afora: Dinamarca

Por | 11/08/2016|

Uma visão bem pessoal de uma brasileira sessentona, de classe média e de origem nordestina, adotada pelo Rio de Janeiro, entrando na velhice querendo desenhar cenários e entender as opções

O que deixar ir e o que deixar ficar

Por | 20/05/2016|

Bolsas pesadas e corações leves. Não faz mal carregar o que pesa na bolsa, faz mal carregar o que pesa no peito. O que acumulamos e descartamos durante toda nossa vida define o idoso que seremos, por dentro e por fora.