Loading...

Déa Lucia Amaral

Ser a inspiração para o espetáculo que alavancou o sucesso do filho, tornando-o conhecido no país inteiro e reconhecido como ótimo ator, deve valer como presente para o dia das mães pelo resto da vida de Déa Lucia Amaral. Ela é a famosa dona Hermínia que o filho, o ator Paulo Gustavo, encarnou em “Minha Mãe é uma Peça”, espetáculo que virou filme e livro e o alçou ao estrelato.

Ela também ficou famosa pela inspiração que proporcionou ao filho. Concedeu várias entrevistas, apareceu em vários talk shows e encantou a todos com seu senso de humor, generosidade e com a espontaneidade desta mulher incrível, que honra cada ponto de audiência conquistado por ele.

Conta, divertida, que quase enfartou quando foi ao último ensaio da peça e se viu retratada na mãe que é pura emoção e tem um pouco de todas as demais mães do mundo. “Meu filho me diz que Dona Hermínia é ainda menos pior do que eu sou”, contou ao Mundo Prateado, falando, com muita alegria, sobre o personagem que inspirou.

Mãe, acima de tudo, Déa já declarou que quando intui algum perigo rondando os filhos, Paulo Gustavo e Juliana (fotos), sente dor na cicatriz da cesárea! Não é a toa que virou personagem! Intensa e apaixonada, ela diz que perdeu um pouco a privacidade depois do sucesso de Hermínia, mas gosta do carinho dos fãs e tem muita responsabilidade com a influência que exerce sobre seus jovens seguidores, que são muitos. Mas nada disso mudou seus sonhos. Seu projeto pessoal é o mesmo: estar ao lado da família, curtir os netos das primas e viajar com as amigas.

Cabe, no entanto, um vôo mais alto. Déa cantou na noite por muitos anos e está preparando um novo show. “Quero que conheçam o outro lado de Dona Hermínia. Me aguardem”, ela diz, sempre espirituosa. De mãe à musa e de musa à celebridade.

Por | 2017-07-18T14:18:24+00:00 08/05/2016|3 Comentários

3 Comentários

  1. Lúcia Maria Vasconcelos Lopes 15/05/2016 em 10:47 - Responder

    Histórias de vida, histórias de muitos. Quando particularizadas se pode absorver os impactos de cada uma. Efetivamente intensa a história de Déa. Dela nasceu um belo fruto e outros haverão de surgir, nascidos de um imenso coração que se abre em largos sorrisos. Seus braços parecem acolher e essencialmente transmitir uma imensa vontade de viver.Pois, plenamente só vive quem sabe viver a história do outro. De parabéns quem sente visceralmente a felicidade ou o advir do ou ao próximo. Sempre exite em Déa uma correnteza que se recusa a parar na sensação do prazer compartilhado.
    Poderia eu partilhar com eventuais histórias de vida ou crônicas que me marcaram e vão marcando a vida?Caso positivo, lhes solicitaria instruções sobre este seu particular tipo de contextualização. A saber: dimensões, fonte, prazo de remessas e outras peculiaridades do site. Muito grata pelo gentil compartilhamento.

    • Fabrício Yutaka Fujikawa 17/05/2016 em 09:25 - Responder

      Cara Lúcia,

      Muito obrigado pelas carinhosas palavras. Tentaremos novamente marcar uma conversa pela internet para viabilizarmos sua colaboração. Será um prazer e uma grande honra contar com sua ajuda.

      A Marta Pessoa está em viagem e, tão logo ela retorne, vamos entrar em contato.

      Enquanto isso, teremos novidades sobre as pesquisas dela por aqui. Por favor, continue a nos acompanhar.

      Um abraço,
      Fabrício Yutaka Fujikawa

    • Sonia Cristina 24/06/2017 em 22:17 - Responder

      Acabei de assistir Minha Mãe é Uma Peça. Adorei e comentei com meus filhos que já haviam assistido que, parecia que tinha sido inspirado em mim. Adorei!
      Engraçado, doce e verdadeiro!

Deixar Um Comentário