Empreender na aposentadoria

Você já se perguntou sobre o que fazer na sua aposentadoria? Algumas pessoas tem medo de encarar esse momento e fogem de decisões até simples, mas importantes, para aproveitar bem essa nova fase da vida.

Se você considera o empreendedorismo na terceira idade, veja neste artigo as vantagens e desvantagens de começar seu próprio negócio com mais de 60 anos.

Chegou a sua aposentadoria. O que fazer?

O começo da aposentadoria se parece com os primeiros dias daquelas férias tão aguardadas: sem compromisso de horário para levantar, podendo fazer tudo com calma, na hora e no ritmo que quiser.

Mas, quando isso se repete por vários dias, semanas e até meses, cuidado! A sensação de falta de propósito na vida pode levar à depressão ou vícios, como o alcoolismo e o tabagismo.

O site Futuro sob Medida, por exemplo, faz um alerta na matéria Kit de Sobrevivência para o Recém-Aposentado:

(…) por mais atraente que possa parecer a possibilidade de nunca mais ter horários e compromissos, o que o aposentado mais necessita é um jeito de colocar alguma estrutura em seus dias. Ele precisa de novos objetivos e de um novo conjunto de rotinas gratificantes e produtivas. É comum ver pessoas que param de trabalhar para assumir uma vida de passividade frente à televisão, com grandes períodos de sono durante o dia e uma tendência a se exceder na comida ou bebida.

A terceira idade é citada por especialistas como o momento ideal para cuidar mais de si mesmo:

  • seus filhos normalmente já estão adultos e independentes financeiramente e assim você pode planejar melhor seu tempo e investimentos;
  • com o passar dos anos, a evolução da medicina e dos tratamentos médicos tem aumentado nosso tempo de vida, permitindo chegar com mais saúde e disposição à aposentadoria.

Por isso, continuar profissionalmente na ativa é uma escolha bem coerente.

O trabalho na aposentadoria

Uma matéria publicada no suplemento ZH Melhor Idade, contou cinco histórias de quem mudou a vida depois da aposentadoria e constatou:

Uma pesquisa realizada em 2013 pela Vagas Tecnologia, mostrou que 53% dos aposentados querem voltar à ativa, seja de forma remunerada ou voluntária.

Geralmente, existem duas grandes razões para as pessoas quererem trabalhar após a aposentadoria:

  • por oportunidade, para realizar um sonho e se sentir ativos e úteis de alguma forma;
  • por necessidade de complementação da renda familiar e falta de uma reserva financeira.

Empreender com mais de 60 anos? Sim!

A pesquisa Empreendedorismo no Brasil, elaborada no projeto Global Entrepreneurship Monitor (GEM), conduzida pelo Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade (IBQP) em parceria com o SEBRAE e a FGV, comprovou a relevância do empreendedor idoso:

  • Em 2015, 8,4% dos empreendedores iniciais tinham entre 55 a 64 anos;
  • Em 2007, esse percentual era de 4,9%.

Em 8 anos, tivemos um aumento de mais de 70% de empreendedores iniciais com mais de 55 anos!

Pesquisas sobre empreendedorismo no Brasil (SEBRAE)

Pesquisas sobre empreendedorismo no Brasil (fonte: SEBRAE)

É compreensível: com tanto vigor e disposição, cada vez mais, os idosos estejam buscando realizações de sonhos que acabaram ficando para trás ao longo da vida.

Empreender na terceira idade passa a ser uma escolha natural.

A experiência como um dos fatores de sucesso do empreendedorismo na terceira idade

Mas será que vale a pena mesmo abrir um negócio depois de aposentado? Ainda por cima para competir com pessoas bem mais jovens e recém-saídas de boas faculdades e escolas?

Institutos de pesquisa indicam que uma das grandes vantagens do empreendedor com mais de 60 anos é a chamada competência representada pelo CHA da terceira idade.

Conhecimento (ter o saber)

Por ter uma longa carreira profissional, o empreendedor da terceira idade já acumulou e refinou bastante seu conhecimento durante vários anos de trabalho, formando uma sólida base para a sua tomada de decisões e comportamentos.

Habilidade (saber fazer)

Além do conhecimento adquirido, profissionais experientes sabem aplicar o conhecimento que possuem, gerando resultados concretos. É a aplicação prática do saber. Essa vivência de diferentes realidades é uma vantagem competitiva pessoal muito forte.

Atitude (querer fazer)

É o agir de forma adequada, para atingir os resultados desejados. Ora, quem resolve abrir seu próprio negócio na terceira idade, com certeza está cheio de vontade de querer fazer.

CHA: Conhecimento, Habilidade e Atitude

CHA: Conhecimento, Habilidade e Atitude (fonte: Gestão por Competências)

O CHA da terceira idade é tão valorizado que muitos empreendedores mais jovens acabam tendo como sócio um executivo com mais experiência ou, no mínimo, contratando uma mentoria de um profissional sênior.

Não por acaso, muitos investidores-anjos de empresas startups são executivos que encerraram uma carreira profissional corporativa e migraram para o empreendedorismo, contribuindo financeiramente e como mentores dos novos negócios.

Este tema é mundialmente discutido no universo dos negócios. Neste artigo publicado pela Forbes, Does Age Matter For Entrepreneurial Success? (em Inglês), o autor, um empreendedor serial que fundou 5 empresas em 26 anos, escreve (numa tradução livre):

Eu me considero mais experiente e digno de aposta para fundar uma empresa hoje, aos 45 anos, com 16 anos de experiência como CEO no meu currículo e inúmeras lições aprendidas ao longo do caminho [do que no início de minha carreira].

Vale lembrar também que a rede de contatos que foi construída ao longo de sua carreira também costuma ajudar muito a empreender na terceira idade.

Muito bonito na teoria, mas e na prática, será que é assim mesmo?

Exemplos de empreendedorismo na terceira idade

Existem vários casos de idosos empreendedores que abriram um negócio depois dos 50 ou 60 anos. Provavelmente, você tem uma história de algum conhecido para contar.

Veja aqui alguns exemplos de brasileiros que criaram negócios relevantes já na terceira idade.

Orbys

Uma matéria da revista Pequenas Empresas, Grandes Negócios (Aos 20, 30 ou depois dos 40 anos… A idade ideal para se tornar empresário), relata a história de Eduardo Figueiredo, que encerrou sua carreira de executivo como presidente de uma empresa aos 60 anos.

Como não queria parar de trabalhar, resolveu investir suas economias e sua experiência criando um negócio inovador em tecnologia.

Aos 20, 30 ou depois dos 40 anos... A idade ideal para se tornar empresário

Aos 20, 30 ou depois dos 40 anos… A idade ideal para se tornar empresário (fonte: PEGN)

Sua empresa, a Orbys, produz nanocompósitos utilizados para melhorar o desempenho mecânico e químico de peças industriais.

Nas palavras de Eduardo:

Existem pessoas que preferem correr riscos à inatividade, que não se contentam em aplicar o dinheiro e ficar em casa. Eu sou uma delas.

OneBuy

Já esta outra matéria, divulgada no portal UOLHost conta 3 histórias que mostram que nunca é tarde para empreender (e aprender). Dentre elas, a da empresa OneBuy, que tem uma solução para facilitar a compra dos mais velhos pela internet.

A ideia é ter um cadastro único, evitando ter que preencher um formulário diferente a cada compra feita numa loja virtual.

OneBuy: exemplo de empreendedorismo na terceira idade

OneBuy: exemplo de empreendedorismo na terceira idade (fonte: UOLHost)

Os cadastros das lojas virtuais dificilmente são feitos pensando na usabilidade para pessoas mais idosas, por isso, o serviço da OneBuy é um diferencial interessante.

Com previsão para movimentar 15 trilhões de dólares em 2020, ninguém deve ignorar o potencial da economia movimentada pela população idosa.

Por isso, Luiz Fernando Figueiredo, 51 anos, e Leo do Amaral, 69 anos, juntaram-se a amigos mais novos para resolver esse problema que pode resultar em perda de vendas para as lojas.

E de que forma os “prateados” contribuem num empreendedorismo de Tecnologia da Informação? É Luiz Figueiredo quem conta:

Nós [Figueiredo e Amaral] atuamos na parte estratégica da marca, pensando os investimentos que devem ser feitos e o que podemos colocar em prática para um sucesso ainda maior no mundo do empreendedorismo.

Box Colchões

Na mesma matéria, conhecemos a história de Ali Mohamed Smaili, que criou sua empresa aos 64 anos e ainda acompanha de perto seu negócio (duas lojas físicas e um e-commerce).

Ali Mohamed Smaili

Ali Mohamed Smaili (fonte da imagem)

Sua receita de sucesso?

Nossa empresa começou muito humilde, em 1999, com capital muito limitado. Mas sempre estivemos atentos às mudanças do mercado para ter sucesso dentro do nosso nicho.

As desvantagens e o que ponderar sobre empreender na terceira idade

Animou-se em abrir seu próprio negócio? Tenha em mente que uma das grandes desvantagens do empreendedor na chamada melhor idade é que, inevitavelmente, seu tempo é mais curto para se recuperar de eventuais falhas.

Além disso, a saúde também costuma demandar mais atenção.

Logo, na opinião do especialista em Gestão de RH, Fernando Dias, é muito importante prestar atenção à qualidade de vida.

Veja seu alerta para as pessoas que querem trabalhar após a aposentadoria:

O ideal seria identificar uma atividade ou oportunidade que possibilite um maior controle do tempo e que possa ter a agenda nas mãos da própria pessoa: eventualmente uma atividade de meio período ou de dedicação não integral, procurando equilibrar mais as diversas dimensões da vida.

Se você estiver pensando em realmente abrir seu próprio negócio, seguem aqui sete dicas objetivas:

  1. Não comprometa seu patrimônio.
  2. Tenha um sócio.
  3. Consultorias são boa oportunidade para aproveitar a experiência.
  4. Microfranquias permitem trabalhar com algo totalmente diferente.
  5. Converse na empresa antiga sobre a possibilidade de continuar a trabalhar lá.
  6. Prepare-se para ficar sem a tão esperada liberdade.
  7. Faça algo de que realmente goste.

A dica 7 é muito boa. Evite menosprezá-la. Lembre-se de que os jovens tem mais tempo para tentar novamente, se falharem. Você, por outro lado, tem mais resiliência.

Mesmo assim, fazer uma atividade prazerosa tornará menos dolorosas as dificuldades que certamente você terá que enfrentar.

Avalie seu perfil de empreendedor

Procure avaliar se você realmente tem um perfil empreendedor, independentemente de como foi sua carreira profissional até agora.

Várias características e habilidades que talvez não tenham sido relevantes para você podem ser necessárias para tocar seu proóprio empreendimento.

Para isso, você pode fazer um teste para avaliar seu perfil empreendedor.

Programas de apoio ao empreendedor da melhor idade

Ainda há poucos programas de apoio ao empreendedorismo na terceira idade no Brasil. Um dos que se destaca é o Projeto SESC Idoso Empreendedor.

Mas é questão de tempo para que iniciativas como o Silver Valley, um pólo de negócios, pesquisa e desenvolvimento de soluções e produtos focados no envelhecimento com qualidade de vida, tornem-se comuns em nosso país.

Afinal, veja na imagem a seguir como a expectativa de vida do brasileiro tem aumentado rapidamente, aproximando-se de países como o Canadá e Estados Unidos.

Expectativa de vida: Brasil, Estados Unidos e Canadá

Expectativa de vida: Brasil, Estados Unidos e Canadá (fonte: Google)

Conclusão: vale a pena empreender com mais de 60?

O envelhecimento é um caminho sem volta. Cabe a nós mesmos tornarmos a nossa jornada mais prazerosa.

Buscar informações, planejar, avaliar conscientemente os riscos e tomar decisões ponderadas são etapas simples que aumentam sua chance de sucesso do empreendedorismo na terceira idade.

Se ainda estiver na dúvida sobre empreender ou não após a sua aposentadoria, veja também este vídeo do palestrante Mario Persona com 5 dicas e sugestões de atividades profissionais com baixo nível de risco que você pode começar rapidamente:

Agora, se já está decidido a desbravar os desafios do empreendedorismo na melhor idade, veja quais são os 6 passos para abrir seu negócio e conheça o Curso Online PratiCanvas: da Ideia de Negócio à Prática, que apresenta uma metodologia simples e eficaz para você empreender com mais segurança e menos riscos:

A importância da saúde física

Seja qual for a sua decisão, mantenha um olhar carinhoso e atento para a sua saúde. Faça no mínimo uma caminhada regular por 30 minutos, durante 5 vezes na semana.

Você não precisa fazer como o Dr. Dráuzio Varella, que começou a correr maratona aos 50 anos, mas manter manter o corpo são ajuda a manter a mente fértil e atenta a novas oportunidades, desejos, desafios e ideias.

Dr. Drauzio Varella - corredor e maratonista

Dr. Drauzio Varella – corredor e maratonista (fonte: Exame)

Mesmo se não for se jogar no negócio próprio, ter uma atividade é importante para garantir um envelhecimento ativo. Para isso, vale até mesmo fazer listas como esta: 100 coisas para fazer na aposentadoria.

Sucesso e muito boa sorte!

Esperamos que tenha gostado. Por favor, deixe seus comentários abaixo.

Um abraço,

Marta Pessoa e Fabrício Yutaka Fujikawa
Mundo Prateado

Grátis! Quer receber artigos do Mundo Prateado por e-mail?

Por | 2017-07-25T11:17:28+00:00 09/05/2016|8 Comentários

8 Comentários

  1. sonia israel 18/05/2016 em 17:39 - Responder

    Sensacional a materia sobre o empreender na terceira idade!!!!!
    Parabéns, continuem assim!!!!

    • Fabrício Yutaka Fujikawa 19/05/2016 em 13:27 - Responder

      Olá Sonia,

      Muito obrigado pelo seu comentário. Que bom que gostou desta matéria sobre empreendedorismo na terceira idade!

      Um abraço,
      Fabrício Yutaka Fujikawa
      Mundo Prateado

  2. […] Como empreender na aposentadoria […]

  3. Carlos Alberto 30/10/2016 em 12:40 - Responder

    Muito importante e esclarecido esse artigo. Parabens ! Carlos Alberto.

  4. Carlos Alberto 30/10/2016 em 12:49 - Responder

    Muito bom e esclarecedor esse belo artigo. Parabens ! Carlos Alberto.

  5. Sergio Valentim 17/11/2016 em 14:42 - Responder

    Excelente!!

    estou num momento bem tipico relacionado a este assunto e com certeza me ajudou numa tomada de decisao!!

    Muito obrigado!!

  6. Marta Farrapeira 02/02/2017 em 09:20 - Responder

    Penso que é de valor inestimável para toda sociedade, a preocupação com a manutenção de uma vida digna na terceira idade. E dignidade nesse momento, significa atividade, utilidade e qualidade de vida. E seu artigo, Fabrício, retrata de maneira clara e acessível como viver melhor e com mais qualidade no pós-aposentadoria. Parabéns!

  7. Fábio 02/02/2017 em 16:25 - Responder

    Um ponto que tem chamado a atenção do lado empreendedor das pessoas com mais de 50 anos e que aumentou em mais de 90% nos últimos 2 anos

    Nessa hora, a experiência e sabedoria dos mais velhos podem fazer toda a diferença e o ditado “nunca é tarde para começar” se encaixa perfeitamente nesse cenário.

    A rede record fez uma matéria bem bacana e inspiradora falando também sobre esse assunto.

    Fonte e mais informações: http://homeafiliado.com/idosos-investem-no-proprio-negocio/

Deixar Um Comentário