Loading...

Walther Negrão

Texto Camilla Pires

Walther Negrão, que completa hoje 75 anos, é o autor, brasileiro, com o maior número de obras televisivas realizadas, ficando atrás apenas da saudosa Ivani Ribeiro. Com mais de 50 obras de sua autoria, entre teleteatros, novelas, séries, minisséries e casos especiais, Negrão passou por todas as transições tecnológicas e de cunho narrativo da televisão brasileira e mesmo assim continua atual criando brilhantemente histórias que encantam o país. Como esquecer de “Nino o Italianinho”, “O Primeiro Amor”, “Livre para voar ““Pão, Pão, Beijo, Beijo”, “Direito de Amar”, “Fera Radical”, “Top Model”, ”Despedida de Solteiro”, “Tropicaliente”, entre tantos outros sucessos?

Nascido em Avaré, casado, pai de três filhos, avô de 7 netos e recentemente bisavô, Walther Negrão esbanja energia e nem pensa em parar, ele que começou sua carreira na televisão em 1959 aos 18 anos, se prepara para estrear sua 39ª novela no segundo semestre de 2016, na TV Globo, intitulada “Sol Nascente”.

Extremamente produtivo e criativo, as histórias do autor ultrapassam fronteiras levando o imaginário da identidade cultural brasileira ao exterior.  Além de ter supervisionado uma versão em espanhol de sua própria novela, “ O primeiro amor”, para a renomada TV mexicana Televisa em 1973, suas obras são campeãs de exibição fora do país, sendo o único autor a ter dois livros lançados em língua estrangeira a partir de duas de suas novelas, “Direito de Amar” e “Tropicaliente”, que fizeram grande sucesso em países culturalmente tão distintos do Brasil como Alemanha e Rússia.

Segundo o doutor em Teledramaturgia Mauro Alencar, “Walther Negrão é pioneiro na modernização da linguagem audiovisual, podendo ser considerado o primeiro roteirista genuinamente envolvido com a linguagem televisiva. Muitos sucessos e influências na forma e conteúdo da telenovela brasileira contribuíram para tal característica”.

Inovador, ele é responsável pela criação do primeiro “Spin-off” da televisão brasileira em 1972, com a série “Shazan, Xerife e Cia”, onde os dois personagens fizeram tanto sucesso que “pularam” da novela “O primeiro amor” para dar origem à uma série própria que encantou crianças e adolescentes. Em 2011, a novela “Araguaia”, assim como a obra digital, derivada da novela, “As vozes do Araguaia” concorreram aos prestigiados prêmios Emmy Internacional e Emmy Digital .

Em sua teledramaturgia solar, com histórias bem arquitetadas, o autor abrange todas as faixas etárias e sempre prestigia atores idosos lhes concedendo personagens com tramas importantes, foi assim em “Era uma vez”, “Desejo proibido”, “Flor do Caribe”, bem como em outros sucessos, e em “Sol Nascente”, sua próxima novela das 18 h, não será diferente.

Aracy Balabanian, Francisco Cuoco e Laura Cardoso darão vida à personagens centrais na história, que abordará entre outros temas a imigração italiana e japonesa no Brasil. Agora é esperar pela estréia da novela e desejar, pelo dia de hoje, muita saúde e felicidades a este gênio da teledramaturgia brasileira que com sua trajetória nos mostra que não há limite de idade para produzir, ser feliz e fazer sucesso!

Por: Camilla Carandino, atriz, pesquisadora da associação EraTransmidia e aluna especial do mestrado em teledramaturgia da ECA/USP.

Por | 2017-10-03T07:21:51+00:00 24/08/2016|1 Comentário

Um Comentário

  1. Fern 20/09/2017 em 16:09 - Responder

    … Bacana o site!
    Experiente mesmo.
    Que bom que nossas novelas fazem sucesso lá fora; embora já fossem mais acessíveis.
    Ao viajar por países de fronteira – assisti algumas.
    A RUSSIA curte muito as nossas/como MÚSICAS.
    Ao ver a imagem do profissional _ pensei ser o LIMA DUARTE.
    E olharei o site com mais calma depois.

    * Parabéns pela dedicação.

Deixar Um Comentário